FTT - Futebol de Todos os Tempos

ENTREVISTAS COM EX JOGADORES, TECNICOS, DIRETORES E PESSOAS LIGADAS AO FUTEBOL QUE CONTRIBUIRAM DE ALGUMA FORMA PARA QUE PUDESSEMOS CONHECERMOS UM POUCO MAIS DA HISTORIA DO FUTEBOL BRASILEIRO E MUNDIAL.

sábado, 13 de março de 2010

Esquadrão Inesquecivel - CRUZEIRO 1992

O DREAM TEAM

O mundo ainda estava maravilhado com a atuação da Seleção de Basquete dos Estados Unidos que teve, pela primeira vez, a permissão para inscrever os craques profissionais da NBA nos jogos olímpicos disputados em Barcelona, na Espanha, em 1992. A primeira Seleção de Basquete profissional dos EUA foi chamada pela mídia de "Dream Team" ou "Time dos Sonhos".Após as Olimpíadas, o Cruzeiro iniciou uma série de contratações de jogadores planejando a conquista do bicampeonato da Supercopa
Agora o Cruzeiro vinha com tudo, o clube investiu pesado contratando grandes nomes .O Clube repatriou o volante Douglas, ídolo do clube na década de 1980, que estava no Sporting de Portugal. Também repatriou o zagueiro Luizinho, também do Sporting. Trouxe do Botafogo o craque Renato Gaúcho e o ponteiro esquerdo do Guarani, Roberto Gaúcho. A diretoria ainda conseguiu a liberação por empréstimo do meia Betinho, do Palmeiras, que já havia atuado com muito sucesso pelo time em 1988 e 1989. A série de reforços, a maioria sob pedidos da torcida, como foi a Seleção de Basquete dos EUA, levou o novo time a ser chamado de "Dream Team"A torcida estava muito empolgada com o novo time e o recorde mundial de média de público como mandante foi estabelecido pela China Azul na Supercopa de 1992
.




Paulo Roberto, Celio Lucio, Luisinho, Douglas, Nonato e Paulo Cesar Borges. Agach: Betinho, Luiz Fernando Flores, Boiadeiro, Renaro Gaucho e Roberto Gaucho


A CAMPANHA

A primeira vítima celeste foi o time colombiano Nacional de Medellín. A partida, disputada em Medellín terminou com um empate de 1 a 1 e o Cruzeiro só precisaria de uma vitória simples no Mineirão para seguir em frente na competição. Mas ao invés de um vitória simples, o maior de Minas, com o apoio de 70 mil torcedores que compareceram ao estádio em um jogo de primeira rodada e no meio da semana venceu o time colombiano por 8 a 0! Fenomenal! Só Renato Gaúcho marcou 5 dos 8 gols cruzeirenses.
Na segunda partida, mais uma vez o River Plate cruzou o caminho do Cruzeiro. A primeira partida entre os dois times foi disputada em Belo Horizonte e terminou com um placar de 2 a 0 para o Cruzeiro. Agora os argentinos teriam que vencer a segunda partida em casa por três gols de diferença. Jogar com o River era sinônimo de emoção! Os argentinos contaram com a ajuda do árbitro nos noventa minutos disputados na Argentina e a etapa normal de jogo terminou com um placar de 2 a 0 a favor dos argentinos, sendo que os 2 gols foram marcados de pênalti nos últimos cinco minutos. Além disso, três jogadores do Cruzeiro tinham sido expulsos. Mas ser cruzeirense é viver de emoção e de conquistas! A vaga para seguir em frente na competição seria disputada nos pênaltis e o Cruzeiro não decepcionou! Enquanto o River desperdiçou uma das suas cinco cobranças o Cruzeiro marcou os cinco gols! O Cruzeiro venceu o River mais uma vez e seguiu para a semi-final!




Boiadeiro contra o River Plate. O craque comandou o time celeste em toda campanha e acabou sendo convocado para a seleção brasileira que disputou a Copa America .

A semi-final foi disputada conta o Olímpia do Paraguai. A primeira partida foi disputada em Assunção, e terminou com um resultado de 1 a 0 para o Cruzeiro, com um gol marcado de cabeça por Luiz Fernando.

A segunda partida disputada no Mineirão com um publico de 83636 pagantes , terminou com um empate de 2 a 2 gols de Amarilla e Ramirez para o time paraguaio e Paulo Roberto cobrando penalti e Roberto Gaucho. O Cruzeiro se classificou assim para as finais da Supercopa.




Renato Gaucho sofre penalti contra o Olimpia.

Argentinos e revanche novamente!
Só que desta vez o sentimento de revanche era por parte dos cruzeirenses, uma vez que a final do torneio foi disputada contra o Racing, que ganhou a Supercopa da Libertadores de 1988 em cima do Cruzeiro. Como em todo o torneio a China Azul compareceu em peso no primeiro jogo da final, mais de 90 mil pessoas compareceram ao Gigante da Pampulha (Mineirão). Estes 90 mil apaixonados presenciaram um show azul do início ao fim.


Luisinho e Celio Lucio soberanos contra o Racing no Mineirão

Aos 31 minutos Roberto Gaúcho chutou forte, contou com o desvio do zagueiro argentino Reinoso e marcou o primeiro gol azulado para a alegria dos cruzeirenses. Festa total! Era o primeiro gol rumo ao bi! O segundo gol saiu aos 12 minutos do segundo tempo quando Renato Gaúcho cruzou a bola para Roberto Gaúcho mandá-la de cabeça para dentro das redes! A alegria agora era maior, o Cruzeiro tinha um pouco mais de 30 minutos para aumentar sua vantagem e logo aos 25 minutos da etapa complementar o terceiro gol azul foi marcado por Luis Fernando depois de uma bela jogado de Roberto Gaúcho. O Cruzeiro já estava com uma mão na taça, mas não quis parar por aí e aos 40 minutos Boiadeiro fez um lindo gol para selar a goleada. Se os argentinos quisessem ser campeões teriam que ganhar por cinco gols na Argentina, uma tarefa quase impossível. A segunda partida disputada em Buenos Aires terminou com um placar de 1 a 0 a favor do Racing e o Cruzeiro garantiu assim o titulo de bicampeão da Supercopa.




Ficha Técnica da Primeira Partida da Final

18/11/1992
Mineirão
Arbitro:Jose Joaquim Torres (Col)
Publico: 78.077

Gols:Roberto Gaucho 37, Roberto Gaucho 7 do seg., Luiz Fernando 17 e Boiadeiro 28

CRUZEIRO: Paulo César Borges, Paulo Roberto, Célio Lúcio, Luizinho, Nonato, Douglas, Boiadeiro, Luis Fernando, Betinho (Cleísson), Renato Gaúcho, Roberto Gaúcho.

RACING: Roa,Reinoso, Borelli, Zaccanti, Distefano, Matosas(Torres), Costas, Ruben Paz, Guendulain, Cláudio Garcia e Graciani(Vallaros).

2 comentários:

  1. Este time realmente era muito bom. E pensar que um ano depois surgiria o Ronaldinho Fenômeno!
    O Cruzeiro na década de 90 voltou a ser uma equipe de ponta no futebol brasileiro, como nos anos 60 e 70.

    ResponderExcluir
  2. Bem lembrado Mauricio. Quase que Ronaldo pega esta geração de 92. Ele chegou a jogar com Douglas,Paulo Roberto,Nonato, Ademir ,Luisinho,
    Roberto Gaucho e o recem contratado Toninho Cerezo e foram campeões mineiros em 93.

    ResponderExcluir