FTT - Futebol de Todos os Tempos

ENTREVISTAS COM EX JOGADORES, TECNICOS, DIRETORES E PESSOAS LIGADAS AO FUTEBOL QUE CONTRIBUIRAM DE ALGUMA FORMA PARA QUE PUDESSEMOS CONHECERMOS UM POUCO MAIS DA HISTORIA DO FUTEBOL BRASILEIRO E MUNDIAL.

sábado, 24 de abril de 2010

Craque da Semana - " FLAVIO MINUANO"

O INICIO NA VARZEA

Flávio Almeida da Fonseca, mais conhecido como Flávio Minuano, Flávio Bicudo ou simplesmente Flávio é um dos maiores artilheiros da história do futebol brasileiro e mundial. Por onde passou, marcou época com seus gols decisivos e sua humildade. Flávio nasceu na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, no dia 9 de setembro de 1944. Quando menino, Flávio tocava saxofone e entregava jornais, profissões que trocou depois pela de jogador de futebol. Começou sua cerreira no futebol no Real Madri, equipe de várzea da cidade de Porto Alegre, de onde ele se transferiu para o Sport Club Internacional em 1959.

FLAVIO APARECE PARA TODO PAÍS NO INTER
Em 1959 foi fazer um teste para ingressar nas equipes infantis do Sport Club Internacional e marcou três gols em 35 minutos de partida. O grande feito lhe rendeu a camisa número 9 do colorado, onde jogou como profissional de 1961 até 1964. Ingressou no time principal do Internacional em 1961, sendo campeão gáucho aquele ano e ganhando o apelido de Flávio Bicudo. Porem apesar de artilheiro, Flavio somente conqusitou um titulo gaucho,logo em seu primeiro ano 1961. O futebol no estado era comandado pelo Grêmio que já havia conquistado os titulos de 56, 57, 58, 59, 60 e teve a serie quebrada em 61 mas prosseguiu até 68. Flavio neste periodo travou grandes duelso contra Airton Pavilhão.

FLAVIO AGORA É DO CORINTHIANS


Flavio e um fã mirim em 1964.

Em 1964 transferiu-se para o Corinthians aonde ficou até 1969. Mesmo não conquistando nenhum título foi o artilheiro do estadual de 1967 com 21 gols (superando Pelé) e marcou um dos gols que quebrou o tabu de 11 anos que o Corínthians ficou sem ganhar do Santos. Foi neste período que ganhou do locutor Geraldo José de Almeida o apelido de Flávio Minuano, numa alusão ao vento minuano, característico do Rio Grande do Sul.

Flavio formou um belo ataque no Corinthians com Rivelino, Buião e Paulo Borges mas acabavam perdendo as decisões para o quase imbativel time do Santos e aumentando a cada ano a fila de espera da torcida.

Flavio é até hoje o nono maior artilheiro da historia do Corinthians.

Segundo o Almanaque do Timão (de Celso Unzelte), Flávio marcou 166 gols pelo alvinegro, sendo um deles na histórica vitória sobre o Santos, em 1968, quebrando um longo tabu sem vitórias sobre o time da Vila Belmiro . Por causa deste gol, Flavio juntamente com Paulo Borges foram homenageados recentemente pela diretoria do Corinthians colocando seus pés na calçada da fama no Museu do Clube em Parque São Jorge .
CAMPEÃO BRASILEIRO PELO FLUMINENSE



Atuou pelo Fluminense de 1969 a 1971, tendo conquistado os títulos de Campeão Carioca de 1969, 1971 e a Taça de Prata de 1970 onde foi grande destaque, apesar de ficar fora das finais por contusão. Foi substituído por Mickey que honrou sua camisa de número nove.
Foi o artilheiro do Fluminense na Taça de Prata com 11 gols e do Campeonato Carioca de 1969 com 15 tentos.Em pouco tempo de Fluminense tem a preciosa marca de 92 gols em 115 jogos.
Autêntico centroavante, com excelente porte físico, valente e oportunista, cansou de estufar as redes adversárias levando ao delírio a torcida tricolor.Ganhou o apelido de "minuano" devido a sua origem ( RS ) e a ventania e estragos que produzia nas defesas adversárias.
Segundo tricolores mais idosos só um centroavante foi superior a Flávio; o jogador Waldo.
Formou um ataque inesquecível onde junto com ele brilhavam Cafuringa, Samarone e Lula.


Time campeão carioca em 1971

São Paulo, 7 de novembro de 1970.
O Campeonato Brasileiro se aproxima de sua reta final. O Palmeiras lidera o Grupo A, com 12 pontos. O Fluminense lidera o Grupo B, com 15 pontos. A equipe paulista possui a melhor defesa do certame, ao passo que o ataque tricolor é o mais positivo.

O duelo entre os dois melhores times do Brasil atraiu uma multidão ao Morumbi. A torcida tricolor se fez presente na Terra da Garoa, dando uma lição de como se deve torcer: palmas, pó-de-arroz e bandeiras.
Antes da peleja, a imprensa via "dois times de ótimas defesas e ataques razoáveis". A Placar apontava o Palmeiras como favorito, e argumentava: "No gol está a diferença, pesando mais a favor do Palmeiras: o firme Leão de um lado; o irregular Félix do outro". Leão acabaria nem jogando, e Félix, mais uma vez, calaria seus críticos.
Certa hora, o árbitro Sebastião Rufino inventa um pênalti para o Palmeiras. César chuta, Félix pula à esquerda e defende. Era mesmo um dia perfeito para o Fluminense.
Aos 25 minutos, falta de Baldocchi em Samarone. Flávio bate no ângulo: Fluminense 1 a 0.
Aos 37 minutos, tabela de Samarone e Flávio. Mais um gol de Flávio: Fluminense 2 a 0.
Aos 9 minutos do segundo tempo, Flávio tira a bola de Nelson e empurra para as redes: Fluminense 3 a 0.
Estava decidido: o melhor time da Taça de Prata é mesmo o Fluminense.
Só uma pessoa poderia estragar o espetáculo bonito, de gols e bola correndo pelo chão: o juiz Sebastião Rufino. Ele quase conseguiu isso, quando expulsou Flávio, o artilheiro do jogo. Escrevi artilheiro do jogo, mas preciso ampliar: com os três tentos de hoje, Flávio chegou a onze, e agora é também o artilheiro do campeonato


A VOLTA AO CLUBE QUE O PROJETOU

De volta a Porto Alegre e ao Internacional , Flavio usou de toda sua experiencia para ajudar ao clube a conquistar o seu primeiro campeonato brasileiro. E fez mais pois com sua participação o Colorado conquistou logo o bicampeonato em 75 / 76.

Logo na estreia do campeonato na primeira partida fez 2 gols na vitoria do Inter por 3x1 sobre o Figueirense. No segundo jogo nova vitoria ,desta vez fora de casa contra o Vitoria por 5x0 e novamente mai um gol seu.

Flavio e Lula ao fundo, formaram
um belo ataque no Inter.

O terceiro jogo tambem fora de casa e nova vitoria pelo magro placar de 1x0 sobre o Goiania. Adivinhe gol de quem? Ele, Flavio Minuano. A quarta partida aconteceu contra a portuguesa e a vitoria por 2x0 com mais 2 gols do artilheiro. A esta altura aqueles torcedores que pensaram estar velho o atacante tiveram de se curvar e ver que ele chegou ao clube como solução para a escassez de gols e não falhou em sua missão..

Flavio e o gol, uma rotina no brasileiro de 75.

SELEÇÃO BRASILEIRA

Pela seleção brasileria jogou de 1963 a 1966 atuando em 18 partidas fazendo 8 gols.

E Flávio ainda tem mais uma marca expressiva. Ele afirma ter feito 1.070 gols em toda sua carreira. Em julho de 1973, em entrevista à revista "Placar", Flávio, então no Porto (POR), revelou que seu empresário e dois jornalistas o ajudaram a fazer uma lista, e que ele já somava 972 gols desde as categorias de base, tendo anotado o milésimo gol em 1976. "Foi quando eu jogava pelo Pelotas, no interior do Rio Grande do Sul, em uma partida contra o Caxias no Alfredo Jaconi. Acho que foi empate de 3 a 3. O pessoal lá comemorou, teve um oba-oba, mas foi uma coisa superficial. O Brasil não ficou sabendo. Recentemente, fizeram um levantamento e me falaram que eu fiz 1.070 gols no total. Isso é o que me falaram, eu não tenho certeza (risos)."Segundo a edição especial da revista Placar "Os Grandes Artilheiros", Flávio fez 448 gols em jogos oficiais, sendo o 17º maior artilheiro do futebol brasileiro. Atualmente, Flávio trabalha com escolinhas infantis de futebol em São Paulo, no distrito de Ermelino Matarazzo.


Garrincha, Ademir da Guia, Flavio, Pelé e Rinaldo


ESQUECIDAS FAÇANHAS DESTE ARTILHEIRO

*Campeão gaúcho pelo Internacional em 1961;
*Placa no Corinthians por 166 gols e por ser o autor do gol que quebrou o jejum de 11 anos sem vitória sobre o Santos:
*Gol do título de Campeão da Taça Guanabara pelo Fluminense em 1969;
*Gol do título de Campão Carioca em 1969
*Goleador do campeonato carioca de 69 pelo Fluminense:
*Jogou somente 2 anos no Flu e é o quarto maior goleador da história do clube;
*Ìdolo e goleador no Porto(Portugal) onde jogou de 72 a 75
*Vários jogos com Pelé como titular na seleção brasileira:
*Campeão Brasileiro pelo Internacional em 1975;
*Goleador do campeonato brasileiro de 75;
Valdomiro disse que foi o centroavante mais completo com quem ele jogou.
 
Clubes
1961 - 1964: Internacional
1965 - 1969: Corinthians
1969 - 1971: Fluminense
1972 - 1975: Porto
1975 - 1976: Internacional
1977 - 1977: Pelotas
1977 - 1977: Santos
1978 - 1978: Figueirense (SC)
1979 - 1979: Brasília
1981 - 1981: Jorge Wilstermann
 

Títulos
1961 - Campeão do Campeonato Gaúcho - Internacional
1969 - Campeão do Camepeonato Carioca - Fluminense
1970 - Campeão do Campeonato Brasileiro - Fluminense
1975 - Campeão do Campeonato Gaúcho - Internacional
1975 - Campeão do Campeonato Brasileiro - Internacional
1976 - Campeão do Campeonato Gaúcho - Internacional

2 comentários:

  1. Flávio foi um artilheiro espetacular.
    Teve um ótimo início de carreira no Internacional de Porto Alegre, conquistando um isolado título gaúcho (1961) em uma época que o Grêmio dominava o futebol do Estado.
    Em 1964 foi contratado pelo Corinthians. Acabou tornando-se o grande ídolo da torcida, pois Ney estava contundido, Luizinho era um jogador em final de carreira e Rivellino ainda não havia estreado na equipe principal. No Parque São Jorge marcou muitos gols e também perdia alguns, sendo que muitas vezes enaltecido e vaiado pela Fiel torcida. Chegou a ser algumas vezes convocado pra Seleção Brasileira, sendo cortado nas vésperas da Copa do Mundo de 1966. Foi o primeiro jogador de outro time a ser artilheiro do Paulistão (1967) desde que Pelé começou a assumir a artilharia (em 66 Toninho Guerreiro foi o goleador, mas também era jogador do Santos). O gol mais famoso de Flávio jogando pelo Corinthians foi o segundo da partida (1968) em que o Timão quebrou o tabu sem vitórias contra o Santos pelo Campeonato Paulista, vencendo o rival por 2 a 0 (o primeiro gol foi de Paulo Borges).
    Em 1969 transferiu-se para o Fluminense, sagrando-se Campeão Carioca neste mesmo ano, reforçando a idéia na época de que "jogador que saía do Corinthians era enfim campeão". Ganhou também a Taça de Prata de 1970.
    Outra passagem importante em times brasileiros foi quando retornou ao Internacional, sendo que foi venceu o primeiro Brasileirão pelo Inter (1975), sendo também Bicampeão Gaúcho em 1975/76.

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso do contato do Flávio Minuano URGÊNTE !!! A mãe dos seus 3 filhos acaba de falecer, eu trabalho com um deles:::: me enviem o contato por email URGÊNTE::::: anasolelua@hotmail.com.

    OBRIGADA. Ana Cecília

    ResponderExcluir